Vozes Sem Terra -> Imagens & Vozes -> Autores

English | Português

As Imagens e as Vozes da Despossessão: A Luta pela Terra e a Cultura Emergente do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra)

Autores

Frei Betto
Ademar Bogo
José Carlos Sebe Bom Meihy
Sávio Bones
Ênio Bönhenberger
Araci Cachoeira
Roseli Salete Caldart
Haroldo de Campos
Antonio Candido

Bernardo Mançano Fernandes
Paulo Freire
Chico Buarque de Hollanda
Bernard McGuirk
Malcolm McNee
Tetê Morais
Parvati Nair
Zé Pinto
Darcy Ribeiro

Sebastião Salgado
Plinio Arruda Sampaio
Sônia Fátima Schwendler
João Pedro Stedile
Pedro Tierra
Charles Trocate
Else R P Vieira

Frei Betto: Frade dominicano e escritor, é figura de proa nas comunidades eclesiais de base que anteciparam a Teologia da Libertação. Militante contra a ditadura militar, esteve muitos anos preso. Assessor de diversos movimentos sociais brasileiros dentre os quais a Pastoral Operária e a Central de Movimentos Populares. Consultor do MST. Assessor especial do Presidente atual do Brasil Lula da Silva. Tem 45 livros publicados, dentre os quais O que é comunidade eclesial de base (várias edições); Fidel e a religião (1.300.00 exemplares vendidos só em Cuba); Das catacumbas , cartas da prisão, escritas quando ele estava encarcerado pela ditadura militar (1969-1973), traduzido em 9 idiomas; seu livro em parceria com Emir Sader ressalta a civilização e a barbárie na virada do século (publicado pela Boitempo).

Ademar Bogo: Militante do MST, ex-seminarista, que atua no Setor de Formação do Movimento. Sistematiza em livros e Cadernos de Formação diversos aspectos da cultura do Movimento, como a mística, a educação e a música. É também conhecido como poeta e pela autoria de músicas utilizadas pelo movimento, notadamente o hino do MST.

José Carlos Sebe Bom Meihy: Professor do Department de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo e coordenador do Núcleo de estudos de História Oral, fundado em 1991 pela mesma universidade. Autor de vários livros, dentre eles Manual de história oral (Ed. Loyola, 1998) e Canto de Morte Kaiowá (Ed. Loyola, 1991).

Sávio Bones: Director of the Instituto ProJetO, belongs to the Members Collective of the periodical Revista Práxis and the Editorial Council of the Correio da Cidadania. He is a member of the Collective of the National Agrarian Secretary of PT, the Labor Party, and the advisory body of National Confederation of Mineral Workers. A road technician, he was director of the union Central Unica de Trabalhadores (CUT) of the metropolitan section of Belo Horizonte, and a member of the executive committees of the PT of Belo Horizonte, the State Directorship of Minas Gerais and the National Directorship.

Ênio Bönhenberger: Militante do MST. Coordenador do Coletivo de Cultura do Movimento.

Araci Cachoeira (Araci Maria dos Santos): Poeta. Nasceu em em 1953 no estado de Minas Gerais, em Água Formosa (Vale do Mucuri), onde se encontra a Cachoeira da Beleza que dá origem ao seu cognome. Herdou de seu pai a arte da poesia e o dom da narrativa caipira, ligados à infância no meio rural. Preocupada com a questão indígena no Brasil, em 1995 criou a personagem Jacira Maxacali, uma índia que faz protestos em defesa dos índios e da natureza. A escrita passou a ser a arma de combate de Araci Cachoeira na esperança de transformação de uma nova sociedade.

Roseli Salete Caldart: Membro do Coletivo Nacional do Setor de Educação do MST. Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Destaca-se por dois livros pela Editora Vozes, Educação em Movimento: formação de educadores e educadoras do MST (1997) e Pedagogia do Movimento Sem Terra (2000), dentre outras publicações.

Haroldo de Campos: Nasceu em 1929, São Paulo, formou-se em Direito e doutorou-se em literatura pela Universidade de São Paulo. Um dos fundadores do Movimento Concretista em São Paulo na década de 50. Ele é também ensaísta, tradutor, e teórico internacionalmente conhecido. Ele foi uma das figuras mais ativas nos movimentos mundiais de poesia experimental e visual por mais de três décadas. Agraciado com o título de Doutor Honorário pela Universidade de Montréal e com várias outras premiações, dentre as quais a Lumière UNUPADEC (Roma, 1998), da Fundação Octavio Paz (México, 1999), o Prêmio Roger Caillois (França, 1999) e o Prêmio Jabuti (Brasil, 1991, 92, 93, 94, 99). Professor Emérito de Semiótica da PUC de São Paulo, Professor Visitante junto às Universidades deYale (1978) e do Texas em Austin (1971 e 1981). Tournées de magistério e palestras na Alemanha, Espanha, França, Itália, Canadá e outros países. Sua carreira inclui em torno de 12 livros de poesia, 18 de estudos literários, 14 de “transcriacões”, bem como projetos para o teatro, cinema e artes plásticas. Duas universidades se integraram numa homenagem especial a Haroldo de Campos no marco dos seus 70 anos, Oxford e Yale, em congressos organizados rspectivamente por Else R P Vieira e David Jackson. Visite tambémhttp://www.uol.com.br/haroldodecampos e http://www.brazil.ox.ac.uk/confreports/vieira10.pdf

Antonio Candido: Escritor, sociólogo. Renomado crítico literário e cultural. Destacada contribuição para a historiagrafia literária brasileira, notadamente através de sua Formação da Literatura Brasileira. Inspirou um importante segmento da crítica social no Brasil. Suas atividades incluíram a cátedra de Teoria Literária e de Literatura Comparada na Universidade de São Paulo, o magistério como Professor Associado da Universidade de Paris e como Visitante na Universidade de Yale.

Bernardo Mançano Fernandes: Geógrafo, professor e pesquisador da Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Campus de Presidente Prudente, São Paulo. Coordenador do NERA (Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária), onde está implantando o Dataluta (Banco de Dados da Luta pela Terra). Membro do Setor de Educação do MST. Membro da diretoria da Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB), 1986/1994. Autor de MST: Formação e territorialização (Editora Hucitec) e A formação do MST no Brasil (Editora Vozes). PhD pela Universidade de São Paulo (USP).bmf@prudente.unesp.br

Paulo Freire: Educador brasileiro, autor da célebre Pedagogia do oprimido, dentre outras contribuições para uma educação crítica.

Chico Buarque de Hollanda: Compositor, intérprete e escritor. Carreira de sucesso ininterrupto há mais de três décadas. Expoente da linha crítica da música popular brasileira. Filho do historiador e sociólogo Francisco Buarque de Hollanda, ele nasceu no Rio em 1944 e iniciou sua carreira na década de 60. Foi escolhido o Músico do Século no Brasil pela revista Isto É. Durante a ditadura militar, ele ficou em exílio voluntário por dois anos na Itália. Como romancista, ele é mais conhecido por Fazenda Modelo—Novela Pecuária, Estorvo e Benjamim. Suas peças de teatro mais conhecidas são Roda Viva, Calabar, Gota D'água e Ópera do Malandro.

Bernard McGuirk: Professor of Romance Literatures and Literary Theory at the University of Nottingham where he is also the Head of the Postgraduate School of Critical Theory and Cultural Studies. He has published widely on literatures in French, Spanish and Portuguese and his most recent books are Latin American Literature: Symptoms, Risks and Strategies of Poststructuralist Criticism (Routledge, London) and Poesia de Guerra (Memo, Sao Paulo). In 1998 he was elected President of the Association of Hispanists of Great Britain and Ireland; in 1999 he was an inaugural winner of the Lord Dearing Award for Excellence in Teaching; in 2001 he was appointed Commander of the Order of Merit by President Jorge Sampaio of Portugal for his contribution to Lusophone studies and in 2003 he was granted a Senior Research Fellowship of the University for his research on literary and cinematographic representations of the Falklands/Malvinas war.

Malcolm McNee: Mestre em Estudos Latino-Americanos pela Tulane University. Doutorando, MacArthur Scholar e Graduate School Fellow em Estudos Literários e Culturais Luso-Brasileiros no Departamento de espanhol e Português da Universidade de Minnesota. Sua tese em andamento é sobre a política cultural e formação de cânones no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra, para a qual ele fez extensa pesquisa no Brasil. Suas publicações sobre as literaturas e culturas brasileira e portuguesa incluem artigos sobre Machado de Assis, o Modernismo Brasileiro, Fernando Pessoa, José Saramago e a Tropicália. Contato de e-mail: mcne0068@umn.edu

Tetê Morais: Diretora e produtora brasileira. Documentários pioneiros e inovadores sobre os conflitos da terra e a mulher. Várias premiações nacionais e internacionais. O DVD com ambos os filmes, Terra para Rose e Sonho de Rose, e depoimentos diversos ( incluindo Sebastião Salgado e Chico Buarque), com legendas em inglês, francês, espanhol e português é distirbuído pela Versátil Home Vídeo (www.dvdversatil.com.br).

Parvati Nair: Professora de Estudos Hispânicos no Queen Mary, Universidade de Londres. Suas publicações enfocam a etnicidade e a migração na Espanha, sobretudo no contexto de música, filme e fotografia. Ela é autora do livro Configuring Community: Theories, Narratives and Practices of Community Identities in Contemporary Spain/ Configurando a comunidade: teorias, narrativas e práticas das identidades comunitárias na Espanha contemporânea (no prelo) e co-editora, juntamente com Steve Marsh de Gender and Spanish Cinema/Gênero no cinema espanhol (no prelo). Contato de e-mail:p.nair@qmul.ac.uk

Zé Pinto: Poeta, compositor, cantador. Nasceu em Minas Gerais. Sua família emigrou, quando ele era criança, para Rondônia, no norte do Brasil. Seu trabalho artístico em acampamentos e assentamentos se iniciou aos 13 anos. Um dos coordenadores do primeiro CD do MST, Arte em Movimento, no qual assina nove canções. Participou também do Primeiro Festival Nacional de Canções da Reforma Agrária, do qual originou?se o segundo CD do MST. Produtor do CD de músicas infantis do MST para o qual contribui com 11 canções. Uma Prosa Sobre Nós é seu CD individual. Autor dos livros de poesia, como Poesia que brota da luta (esgotado). Fez trabalhos de divulgação da cultura do MST, em Portugal e na Alemanha, Bélgica e Espanha.

Darcy Ribeiro: Escritor brasileiro, eminente antropólogo, pesquisador, autor de vários livros. Ministro da Educação.

Sebastião Salgado: Fotógrafo reconhecido internacionalmente e adepto da tradição da "fotografia engajada". Considerado por muitos o melhor fotógrafo documental da atualidade, Sebastião Salgado recebeu praticamente todos os principais prêmios de fotografia do mundo como reconhecimento por seu trabalho. Em 1994 fundou sua própria agência de notícias, a Imagens da Amazônia, que representa o fotógrafo e seu trabalho. De relevância especial é seu livro Terra (São Paulo: Companhia das Letras, 1997) que focaliza o drama dos despossuídos e migrantes no Brasil e da luta pela terra, nas suas diversas etapas. O livro inclui também um CD com 4 músicas e respectivas letras de autoria do mais destacado compositor brasileiro, Chico Buarque de Hollanda. O prefácio ao livro é de autoria do detentor do Prêmio Nobel de Literatura, José Saramago. O livro é dedicado aos milhares de famílias sem terra no Brasil, cuja situação Salgado documentou em 1996. A exposição Terra, igualmente resultante desse trabalho, teve lugar em 1997 em 40 países e em mais de 100 cidades brasileiras. A exposição constituiu também o marco inicial das atividades, na Universidade de Nottingham, do presente projeto e website, As Imagens e as Vozes da Despossessão, juntamente com o evento Landless Voices, realizado em setembro de 2001 na Universidade de Nottingham. Em dezembro de 2002, como parte das atividades comemorativas da conclusão do projeto, a Universidade de Nottingham conferiu a Sebastião Salgado o título de Doutor Honoris Causa. Maiores informações sobre os projetos e trabalhos principais de Sebastião Salgado podem ser obtidas em www.terra.com.br/sebastiaosalgado ou através de neil@nbpictures.com O website www.nytimes.com/specials/salgado/home constitui um tributo do New York Times ao livro Terra.

Plinio Arruda Sampaio: Político e um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT). Ele é formado em Direito pela Universidade de São Paulo e tem pós-graduação pela Cornell University. Consultor da FAO-ONU. Cassado em 1964, exilou-se no Chile. Sua carreira política, ao retornar ao Brasil, inclui o mandato de deputado federal. a candidatura ao governo de São Paulo. Atualmente dirige o Correio da Cidadania, semanário que comenta os eventos divulgados pela grande media.

Sônia Fátima Schwendler: Pedagoga e professora do Departamento de Planejamento e Administração Escolar da Universidade Federal do Paraná. Mestre em Extensão Rural. Desenvolve atividades de pesquisa e extensão junto ao MST. Atua na coordenação e na assessoria do Projeto de Educação de Jovens e Adultos nos Assentamentos de Reforma Agrária na região Sul do Paraná, vinculado ao PRONERA (Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária). Tem contribuído para a discussão de gênero no processo de formação dos educadores e das educadoras da alfabetização de jovens e adultos nos assentamentos de reforma agrária.

João Pedro Stedile: Formado em Economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, curso de Pós-Graduação na UNAM (Mexico). Assessor da Comissão Pastoral da Terra, um dos fundadores do MST e membro atual do Diretório Nacional. Autor de Questão agrária no (São Paulo: Atual Editora, 1997), A luta pela terra no Brasil, com Frei Sérgio (São Paulo: Scritta, 1993), A reforma agrária e a luta do MST (Petrópolis: Vozes, 1997), Brava gente: a trajetória do MST e a luta pela terra no Brasil, com Bernardo Mançano Fernandes (São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 1999).

Pedro Tierra (Hamilton Pereira): Militante informal do MST; participou da Comissão Pastoral da Terra (CPT) juntamente com João Pedro Stedile. Utiliza o pseudônimo de Pedro Tierra em suas poesias. Define-se como um companheiro dos sem-terra pela identidade de objetivos políticos e pela paixão de um filho de retirantes nordestinos que experimentaram na vida o drama dos lavradores pobres do Brasil. Começou a escrever versos enquanto preso político durante a ditadura militar. Libertado, contribuiu para fundar Sindicatos de Trabalhadores Rurais em alguns estados do país. Longa trajetória de luta política. Foi secretário agrário do Diretório Nacional do PT. Em 1997 foi convidado pelo então governador do Distrito Federal para dirigir a Secretaria de Cultura. Diretor da Fundação Perseu Abramo. Oito livros publicados: Poemas do povo da noite, Água de rebelião, Missa da terra sem males, Missa dos quilombos, Inventar o fogo, Passarinhar, Bernardo Sayão e o caminho das onças. Dies Irae, seu livro com 9 textos, aborda a violência no Brasil, em particular no campo.

Charles Trocate: Poeta e compositor. Nasceu em Castanhal, cidade do nordeste do Pará em 1977. Em 1983 sua família migrou para o sul do estado. Mora atualmente em Marabá. Entrou no MST em 1993, aos 15 anos de idade, quando participou de um curso para jovens filhos de acampados. Em 1995 começou a escrever seus primeiros poemas. Sua literatura engajada nasceu nos acampamentos e assentamentos e reivindica a reforma agrária e mais dignidade humana.

Else R P Vieira: Coordenadora do Projeto e Organizadora do Arquivo: As Imagens e as Vozes da Despossessão: A Luta pela Terra e a Cultura Emergente do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra do Brasil na qualidade de Pesquisadora Visitante Senior em Estudos Latino-Americanos na Universidade de Nottingham. Sua vinculação atual é na area de Estudos Latino-Americanos (com ênfase no Brasil), no Queen Mary, Universidade de Londres. Seu trabalho de pós-doutoramento foi na Universidade de Oxford (Centre for Brazilian Studies), onde ela atuou também como Visiting Fellow in Brazilian Studies. Seu Doutoramento em Literatura Comparada foi nas Universidades Federal de Minas Gerais, Brasil, e de Warwick, Reino Unido); seu Mestrado e Bacharelado foram desenvolvidos na Universidade Federal de Minas Gerais. Outras filiações incluem: Universidade de Oxford, Wadham College; Universidade de Harvard, David Rockefeller Center for Latin American Studies; Universidade da Califórnia em Berkeley, Center for Latin American Studies; UMIST. Os destaques de sua carreira anterior no Brasil são: Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Literatura Comparada e Lingüística Aplicada; Coordenação do Projeto Integrado Transferências Interculturais; Teorias críticas e Culturais (Universidade de Nottingham_UFMG); Implementação dos Mestrados Interinstitucionais da Universidade Estadual de Montes Claros, Minas Gerais, da Universidade Federal do Pará; Direção do Núcleo de Estudos Latino-Americanos. Ela tem vários livros, capítulos de livros e artigos de periódicos publicados internacionalmente e no Brasil, relacionados aos projetos abaixo. Seus principais projetos de pesquisa até o momento são: As imagens e as vozes da despossessão. Narrativas da diáspora brasileira: literatura e imprensa étnica. O pós-colonial latino-americano. Teorias da Tradução na América Latina; tradução e colonialismo; tradução e Antropofagia; tradução e ditadura; tradução cultural. Transferências Interculturais. Redes Culturais Transnacionais. Changing Frontiers of Latin America (colaboradora). Modernidades Tardias no Brasil (colaboradora). Contato por e-mail:e.vieira@qmul.ac.uk

 

À Universidade da página bem-vinda de Nottingham

Vozes Sem Terra, site hospedado pela
Escola de Línguas Modernas
Universidade de Nottingham, Grã-Bretanha

Coordenadora do Projeto e Organizadora do Arquivo: Else R P Vieira
Produtor do Web site: John Walsh
Arquivo criado em janeiro de 2003
Última atualização: 02 / 16 / 2012

www.landless-voices.org