Vozes Sem Terra -> Imagens & Vozes -> Por categorias -> História: Marchas, marcos …

English | Português

As Imagens e as Vozes da Despossessão: A Luta pela Terra e a Cultura Emergente do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra)

Língua:

Português (change language to English)

Esta página:

Cultura emergente por categorias -> História: Marchas, marcos, congressos 48 recursos (Categorias culturais produzidas por & © Else R P Vieira)

    recurso: 1 de 48    Seguinte

Este recurso se encontra também em:

Composições das crianças

Autor:

Juliana Santos do Nascimento
(10 anos, terceira série, Escola Ouro Verde, Assentamento Ouro Verde, Lagoa Grande, Pernambuco.) Reproduzida com a permissão do MST São Paulo

Título:

O MST mudou minha vida
(O irmão menor morrera de subnutrição. A migração do Nordeste parecia cada vez mais inevitável.O MST mudou o destino dos que só teriam a vida de retirantes como opção.)

No tempo em que eu era guri e morava no Cariri(1) com uma fome danada, olhava mas só via capim.
Jogava meu olhar à distância e naquela imensidão uma grande seca sem fim.
O meu pai falava com mamãe assim: Tereza esse vai ser nosso fim, o único jeito que tem é ir embora do Cariri(2).
Eu não podia ouvir estas palavras que meus olhos enchiam de água, sabia que dali se ia mas nunca podia voltar.
E o meu pé de juá? Que nele eu gostava de brincar. Meu Deus faça chover nesse lugar.
Mas quando eu pensava no meu irmão Antoninho que ali tinha morrido porque não tinha do que se alimentar.
Mas um dia nosso caso teve solução, chegou um homem de caminhão e com papai foi falar. Falava de um MST, eu estava distante não dava para entender.
Depois que o homem saiu, eu e mamãe fomos perguntar do que o moço falava. Meu pai disse, do MST.
MST! Nós nos espantamos, o que danado é isso? Papai foi nos explicar. Mas com duas semanas depois saímos daquele lugar e uma fazenda fomos ocupar.
Adeus Cariri, e nos barracos fomos penar. Enfrentamos sol, chuva, polícia, fomos despejados, ia para lá e vinha para cá.
Mas um dia isto mudou, ganhamos terra, começamos a plantar. A felicidade é tanta que nem lembro daquele lugar, muito menos do pé de juá.
Aqui nós temos de tudo, roça, escola, creches, posto de saúde e até parque para brincar.
Mais se o leitor duvidar da força do MST
Só entrando na luta que você vai ver
Todo mundo feliz com razão para viver.

1. Cidade nas região muito árida do sertão nordestino no estado do Ceará.
2. A criança se refere aqui ao conhecido fenômeno dos retirantes do Nordeste.

Composições das crianças : Organizado por Else R P Vieira. Tradução © Thomas Burns.

Data:

novembro de 2002

Recurso ID:

MSTCHANG269

Desenhos das crianças
Apresentados em 3 concursos nacionais. O Brasil que queremos ter: seus projetos de vida advindos de sua xperiência de despossessão e de uma vida contingente; Brasil, quantos anos você tem: a revisão, pelas crianças, da historiografia oficial; Feliz Aniversário MST!: o impacto do Movimento sobre suas vidas.

Else R. P. Vieira

Veja também: As composições e poemas dos sem-terrinha: a história em revisão

À Universidade da página bem-vinda de Nottingham

Vozes Sem Terra, site hospedado pela
Escola de Línguas Modernas
Universidade de Nottingham, Grã-Bretanha

Coordenadora do Projeto e Organizadora do Arquivo: Else R P Vieira
Produtor do Web site: John Walsh
Arquivo criado em janeiro de 2003
Última atualização: 02 / 16 / 2012

www.landless-voices.org